no faro da notícia

Pandemia eleva pedidos de testamento e inventário

Alta se deve também a prazos e regras a serem cumpridos nos processos

Josemari Poerschke de Quevedo

Smartcom

Brisola

23 de setembro de 2021 - 12:42

Dados do Colégio Notarial do Brasil (CNB) revelam o aumento dos pedidos de inventário em decorrência da pandemia. O crescimento foi de 47% se comparados os meses de março e de setembro de 2020. Setembro, aliás, teve o maior número de inventários registrados em um único mês do ano passado. A alta procura também ocorreu nos testamentos. Nos primeiros cinco meses de 2021, o registro de transferência de espólio foi 40% superior ao mesmo período de 2020. Esses números são reflexos da pandemia de coronavírus e da alta na taxa de óbitos ocorridos por causa da doença.

Muitas pessoas se surpreenderam com a velocidade da crise sanitária e resolveram se adiantar na regularização de documentos. Esse é o caso de quem resolveu fazer o seu testamento e deixar a documentação preparada.  “Houve uma movimentação grande nesse sentido para deixar as suas informações corretas. No caso específico do testamento, há uma análise extensa a ser feita sobre qual patrimônio se possui, porque só se pode testamentar 50% do que se tem disponível. Esse exame envolve bens móveis e imóveis, ou seja, todas as posses”, explica Débora Cioch, advogada do escritório Brisola Advocacia Associados. Uma das etapas de análise é a comprovação de que o requerente está apto a realizar o testamento.

Já o inventário serve para a cessão dos bens de um falecido para os seus herdeiros, que podem ser hereditários e/ou parentes testamentários – esses últimos constam no testamento previamente feito pela pessoa que faleceu. Para a especialista em Direito de Família, com o crescimento de óbitos, a regularização da situação do patrimônio se tornou obrigatória. “Em função da segurança, os pedidos de inventário aumentaram diante do cumprimento do prazo de 60 dias para a regularização do arrolamento”, explica. O cumprimento dos dois meses para o inventário é importante justamente porque, em situações de atraso, alguns estados aplicam multas, além do patrimônio ficar paralisado no nome do falecido. “É necessário ter todas as informações bem completas, para evitar qualquer problema futuro. Se houver alguma divergência com números de documentos que não conferem, nomes errados ou impostos que não foram pagos corretamente, o inventário não é registrado”, completa.

 

Sobre Brisola Advocacia Associados  Focada em direito previdenciário, a Brisola Advocacia Associados foi fundada em 2009 com o objetivo de garantir os direitos dos beneficiários do INSS. Seus principais clientes decorrem da necessidade da aposentadoria por tempo de contribuição, com ênfase na aposentadoria especial. O escritório atende também outras solicitações relacionadas ao tema, como, por exemplo, benefícios por incapacidade, auxílio-maternidade, pensão por morte, entre outros. O escritório conta com sete advogados e também atende direito civil, direito da família e direito sucessório, além de causas trabalhistas.

Pautas relacionadas

Ajufe parabeniza André Mendonça pela aprovação da indicação ao STF

NOTA PÚBLICA A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) parabeniza André Mendonça pela aprovação de seu nome pelo plenário do Senado Federal para integrar o Supremo Tribunal Federal (STF). O ex-Advogado-Geral da União demonstrou, durante a sabatina na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, que preenche os requisitos constitucionais para atuar como ministro […]

João Pedro Carvalho

Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe)

2 dias atrás

Nota de Rogério Caboclo sobre a decisão do TJ-RJ desta 3ª feira (30/11)

“O presidente da CBF, Rogério Caboclo, não é parte e nunca foi citado para participar formalmente do processo em questão. Contudo, diante da decisão que foi hoje confirmada em segunda instância – ainda em sede liminar- ele se viu obrigado a ingressar nos autos na qualidade de terceiro prejudicado, eis que a ação civil pública […]

Wálter Nunes

Rogério Caboclo

3 dias atrás

Artigo: Justiça do Trabalho reabre as portas e os ouvidos ao trabalhador

Por Douglas Fragoso* Na língua inglesa, há uma expressão utilizada para se referir à oportunidade de se defender de críticas: Have your day in court[1], que, em tradução literal, seria como “ter seu dia no tribunal”. A partir dessa figura de linguagem, podemos imaginar um cidadão comum tendo a oportunidade de ter um dia da […]

Bianca Bispo

FNCA Advogados

4 dias atrás

  • Todos
  • Economia
  • Justiça
  • Outros
  • Política

Resultado Total: 0

Digite o assunto para exibirmos as pautas relacionadas