no faro da notícia

Jovens são quase metade no segmento de vendas de porta em porta, diz estudo Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD)

Mais de 48,1% dos empreendedores que atuam na área pertencem à nova geração, que utiliza aplicativos e internet para a venda de produtos. Segmento é oportunidade para que a nova geração possa dar o primeiro passo no empreendedorismo.

Andrezza Hernandes Rodrigues

Infographya

ABEVD

27 de agosto de 2021 - 13:38

Mesmo antes do desemprego ser agravado pela pandemia, os jovens brasileiros já buscavam uma alternativa para empreender. Dados levantados pela Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) indicam que, desde o início de 2020, os brasileiros de 18 a 29 anos representam 48,1% empreendedores independentes que atuam com Vendas Diretas.

Com base na pesquisa realizada em 2020 pela entidade, outra diferença no cenário atual é o crescimento de homens que atuam no setor, chegando a 42,2%, e a mudança dos meios de divulgação dos produtos, sendo que o aplicativo de comunicação WhatsApp (84,7%) e as mídias sociais (79,8%) tomaram à frente e hoje são os mais utilizados.

A geração que cresceu com acesso à internet, viu na familiaridade e no alcance da rede, juntamente com o baixo investimento para iniciar nas vendas diretas, a oportunidade de se tornar um empreendedor independente, ser seu próprio chefe e dedicar a quantidade de horas que desejar para o trabalho.

A pesquisa da Associação mostra que aqueles que inovaram na maneira de vender e não permaneceram somente no estilo clássico de porta em porta e sua própria casa – 29,1% das vendas totais – obtiveram resultados assertivos, pois internet, WhatsApp e mídias sociais alcançaram o percentual de 53,5% das vendas, demonstrando que o caminho passa pela união dos dois mecanismos.

A presidente executiva da ABEVD, Adriana Colloca, explica a entrada do número volumoso de jovens nas vendas diretas. “Com o uso da tecnologia e mídias sociais para divulgar e vender os seus produtos e serviços, trabalhar com vendas diretas é uma excelente oportunidade para esse público, que sonha em empreender, mas não quer ter risco ou investimento inicial. Além disso, a atividade oferece flexibilidade de horário e autonomia, como almeja grande parte da nova geração de brasileiros”.

A ABEVD

A Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) é uma entidade sem fins lucrativos, criada em 1980 para promover e desenvolver a venda direta no Brasil, bem como representar e apoiar empresas que comercializam produtos e serviços diretamente aos consumidores finais. A entidade é membro da World Federation of Direct Selling Associations (WFDSA), organização que congrega as associações internacionais de vendas diretas existentes no mundo. Por isso, segue os códigos de ética implantados por suas filiadas, que representam mais de 70 países.

Assessoria de Comunicação da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD)

Assessores: Alexandre Lacerda e Rosangela Oliveira, Andrezza Hernandes

Tel.: (11) 95359-3008 (11) 3112-0020 / (11) 98368-4141

E-mail: [email protected]

Site: https://abevd.org.br/

Pautas relacionadas

IFS Global Markets: conheça programa que traz credibilidade para pequenas empresas do ramo alimentício

Atestar a qualidade dos alimentos oferecidos à população sempre foi um desafio para as pequenas e médias empresas, que se tornou ainda maior durante a pandemia da Covid-19 e as mudanças provocadas pelo novo modelo de consumo, representado pelo aumento de 46,7% na quantidade de empresas de delivery, e pelas características que os alimentos precisam […]

Andrezza Hernandes Rodrigues

APCER

4 dias atrás

FNCA Advogados expande atuação para empresas operantes na Zona Franca de Manaus

O FNCA Advogados, escritório referência em advocacia empresarial, anuncia atuação para empresas operantes na Zona Franca de Manaus. O escritório busca expandir sua expertise a nível nacional, tendo em vista a importância que a região tem para a economia como um todo, mas, ainda assim, segue desprovida de determinados tipos de prestações de serviços.   […]

Ketheleen Oliveira

FNCA Advogados

1 semana atrás

Empresas de Obras de Infraestrutura devem adotar sistemas de Compliance

Cada vez mais empresas tem buscado disponibilizar regras e sistemas de atuação de compliance em suas relações internas e externas com o objetivo de incentivar a denúncia de irregularidades na atuação de seus profissionais, alta direção e parceiros de negócio, seja nas relações privadas ou com a Administração Pública. Levantamento realizado pela Deloitte e a […]

Ana Flavya Martins Rigolon Hiar

Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac)

2 semanas atrás

  • Todos
  • Economia
  • Justiça
  • Outros
  • Política

Resultado Total: 0

Digite o assunto para exibirmos as pautas relacionadas